Mesas interativas de discussão

Por Erica Ribeiro de Andrade.

O Sistema surgiu da necessidade de desenvolver outras formas de interação e comunicação entre as pessoas num evento estudantil de discussões em mesas redondas: o I Fórum Soteropolitano Estudantil de Design (PROEX-UNEB, Setembro de 2004) que teve sua segunda edição – revisada e ampliada – com o evento intitulado Megafônicas (Centro de Convivências e Antigo RU da UFBA, Setembro de 2005), contando com novas edições no decorrer do anos de 2007 e 2008, incluindo em outros estados.

Os fatores que foram levados em consideração para a formatação do sistema foram:
1. Ampliar participação dos estudantes – normalmente, em eventos que possuem mesas redondas, o foco das discussões recai sobre um ou mais convidados que opinam a respeito de um tema em respostas a perguntas vindas da platéia. As mesas redondas parecem com sabatinas direcionadas a esses convidados. O número elevado de espectadores, o tempo reduzido e a hierarquia convidados-espectadores são fatores que inibem a participação efetiva, principalmente de estudantes, e tornam as discussões quase que unilaterais;

2. Gerar horizontalização – uma questão importante para aumentar a inibição dos estudantes em questionar e se posicionar em eventos discussivos é a hierarquia professor-estudante e profissional-estudante. A tendência em considerar professores e profissionais os mais competentes para responder a questões e se posicionar dificulta a participação dos estudantes que tendem a se calar ou a não discordar de algo colocado por professores e profissionais. Colocar professores e profissionais como participantes iguais aos estudantes facilita a participação dos mesmos e quebra a hierarquia.

3. Ampliar possibilidade de contatos – como ocorre na maioria dos eventos como congressos e encontros, o número de participantes é muito grande, dificultando contato com grande número de pessoas. O evento “I Fórum Soteropolitano Estudantil de Design” tinha como objetivo principal a integração dos estudantes de design de Salvador através de discussões, por isso o evento precisava favorecer esta integração em seu formato.

Uma premissa que reforça os três objetivos acima é que o evento seja gratuito e sem restrições de participação.

O Sistema

O sistema consiste de mesas redondas simultâneas, com número reduzido de participantes e tempo de rodadas de discussão. Elas são coordenadas por mediadores fixos e identificadas por cores. Os participantes se revezam a cada período de tempo previamente estipulado de acordo com a marcação de seus crachás, que possuem a marca das cores de cada mesa e a ordem em que o participante deve ir a cada uma. Os crachás são distribuídos de forma que todas as mesas sejam preenchidas com o mesmo número de participantes ou, pelo menos, de forma homogênea. A seguir tem-se ilustração esquemática do funcionamento do sistema.
Esquema do Sistema

Com esse sistema, os participantes têm a oportunidade de conhecer um número maior de pessoas em discussões com tempo estipulado.

Modelo de Crachá

modelo de crachá

Anúncios

0 Responses to “Mesas interativas de discussão”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: